20.4.17

DIY - Albúm


 Andava há já algum tempo para publicar este tutorial a explicar com podem criar um albúm de raíz, com muito pouco material, mas ainda não tinha tido oportunidade de fotografar todo o processo de "construção" do mesmo. Comecei a fazer estes albúns para as sessões de despedidas de solteira que costumamos fazer na Idioteca - Oficina de Ideias e a aceitação foi muito boa! Depois da sessão escolhemos as melhores fotos, faço o albúm, colocamos nele as melhores fotos para depois ser oferecido pelas amigas à noiva (normalmente no dia do casamento). Este foi um pedido especial de uma cliente para as fotos de uma princesa pequenina. Mas este albúm pode ser aproveitado para outras coisas; podem construir um caderno de notas, um diário, uma agenda ou o tal albúm para guardar fotografias. A vossa imaginação é o limite!
Para este trabalho precisamos apenas de:
  • cartão (usei um com cerca de 3mm)
  • papel cavalinho tamanho A3 (ou A4 se quiserem fazer um albúm tamanho A5)
  • papel ou tecido para forrar 
  • cola branca
  • fita ou cordão 
  • pincel e x-ato
  • MÚSICA!!! (a mim ajuda-me a concentrar e a deixar a imaginação fluir)
Começamos por cortar o cartão do tamanho desejado. São necessárias duas partes rectangulares iguais para a capa e contra-capa e uma parte mais estreita para a lombada. Não vos vou dar medidas porque podem querer maior ou mais pequeno... Pensem primeiro no tamanho que pretendem e depois meçam e cortem!



Depois começamos a colocar a cola no cartão e espalhamos bem. Este passo tem de ser mais ou menos rápido senão a cola começa a secar e torna-se dificil conseguir colar todo o papel por igual. Logo logo de seguida pegamos no papel para forrar (ou tecido) e com cuidado vamos pressioná-lo para ficar bem colado.


Repetimos com as outras duas partes do cartão.


Seguidamente, dobramos o papel para dentro (a toda a volta do cartão) e vincamos bem. Cortamos os cantos e colamos.


Podemos deixar secar um pouco (ou até mesmo deixar para mais tarde ou quem sabe outro dia, se não tiverem tempo) para depois colarmos o papel na parte de dentro. Cortem o papel à medida deixando apenas uns milimetros como podem ver na foto acima. Deixem secar bem.
A parte de fora do albúm já está pronta! Até aqui foi muito fácil, não foi? E daqui para a frente também vai ser.


Agora vamos cortar o papel cavalinho para fazer o miolo do albúm. Se escolheram fazer um albúm tamanho A5, basta pegarem nas folhas de papel cavalinho tamanho A4 e dobrá-las ao meio. No meu caso foi necessário cortar folhas A3 para ficarem com o tamanho pretendido. 


Depois foi só dobrar as folhas ao meio e colocá-las em cima da capa, tudo devidamente alinhado com a capa do albúm.



Abrimos na página do meio e passamos o cordão ou a fita escolhido. Apertamos bem e damos um nó já na parte exterior do albúm. Eu optei por dar duas voltas com o cordão e só depois atei bem.


E pronto, está feito! Facílimo, não é?




Não se esqueçam; a vossa imaginação é o limite! Podem usar carimbos, cortadores, furadores, fitas e fitinhas. Sejam criativos e deixem a imaginação fluir ao som da boa música que escolheram. :)

31.3.17

Off Sight - Casa da Guarda Florestal

Este mês, por incompatibilidade de agenda, e como muita pena minha, não tive a companhia da Marta para fotografarmos juntas de novo para o projecto Off Sight. Como ia fotografar sózinha decidi então ir até uma das muitas casas da Guarda Florestal (ou Casas das Matas, como são conhecidas por aqui), situadas no Pinhal de Leiria.


Sempre tive um enorme fascinio por estas casas e uma paixão assolapada pela sua arquitetura, magia e carisma desde que me dou por gente, e até já disse, por diversas vezes, que gostaria muito de ter uma só para mim mas infelizmente isso não é possível pois elas não estão disponiveis para compra nem para arrendamento... Dá pena ver que a maioria destas casas estão ao abandono há já muitos anos e, algumas, num avançado estado de degradação; muito provavelmente vão acabar por caír sem que ninguém se preocupe muito com isso. É triste ver estes espaços "públicos" desaparecerem assim, principalmente quando fazem parte da história do nosso país (no caso destas casas em particular do concelho da Marinha Grande, distrito de Leiria). Quanto a mim, eu ainda tenho uma réstiazinha de esperança que um dia o Estado vai leiloá-las e eu vou conseguir ficar com uma para mim. Afinal, a esperança é a última a morrer!


Depois de alguma pesquisa, descobri que as diversas casas têm nome (não fazia ideia!); eu fui fotografar a Casa da Cabeça Louçã, situada no Talhão 90, mesmo ao lado da Base Aérea de Monte Real. Assim que chego ao local a minha imaginação começa logo a fervilhar e sonha como seria muito agradavél poder restaurar aquela casa e morar ali (é inevitavél!).


Além da casa principal ainda existem alguns anexos nas traseiras, como currais, capoeiras, casa do forno e arrecadação. Dá para ter ainda uma ideia que terá existido uma grande horta e até mesmo uma pequena vinha! No interior já não existe nada para além de lixo e muita vandalização... É uma pena, não é? Também conseguem ver o mega potencial que esta (estas) casas têm???










Se gostaram do local e quiserem saber mais podem ver mais Casas da Guarda Florestal no Pinhal de Leira aqui.
Quero agradecer à Mafalda por nos ter enriquecido o projecto com o logotipo que podem ver aqui ao lado. Obrigada Mafalda!
Ah, e já sabem, não se esqueçam de espreitar as fotos das outras meninas:


27.3.17

Ando viciada!


Ando mesmo viciada nesta coisa de juntar pequenos pedaços de tecido! Normalmente faço-o para aproveitar todos os restinhos que andem cá por casa mas desta vez foi diferente... Comprei tecidos a condizer de propósito para executar esta bolsa (e outras tantas que já tenho magicadas na minha cabeça). O  azul e o amarelo não são de todo as minhas cores mas estes tons fascinaram-me e tive de os trazer comigo! A mim cheiram-me tanto a primavera. E a vocês?
Em gesto de agradecimento, fiz esta bolsa para oferecer a uma menina muito querida que vive em Lisboa e me fez um mega favor! As palavras não me foram suficientes para agradecer, por isso decidi enviar-lhe este miminho por correio. Fiquei muito contente de saber que um dia depois já andava ao uso. Obrigada Sandra! Passeia muito a tua bolsinha nova. :)

23.3.17

Livrinho das coisas boas


Aqui está um presente que fiz para uma amiga de infância que fez anos por estes dias e que tem um mundo só dela.
Ela gosta muito de escrever; por isso fiz este livrinho especial para que pudesse escrever tudo o que de melhor tem a sua vida, e o seu dia-a-dia. Ela gosta muito de ler; por isso fiz este marcador de livros para que pudesse marcar as páginas de um dos seus livros preferidos (apesar de já ter um lindérrimo ofecerido pela querida Val).
O marcador ficou um "bocadinho" torto, mas ainda assim acho que ficou bonito (muito mais ao vivo). Um dia, quando souber fazer isto em condições, vou conseguir chamar estas minhas costuras de patchwork! Até lá só consigo chamar-lhes de "costuras de retalhos"...

17.3.17

Marcadores de livros


Um mês depois do giveaway apercebi-me que ainda não tinha publicado aqui as fotos dos marcadores de livros que enviei para as outras 5 meninas sorteadas (ainda só tinha publicado o conjunto "principal"). Não publiquei logo na altura porque queria que fosse surpresa para quem os fosse receber, mas depois passou-me completamente! Portanto agora aqui estão as fotos dos marcadores que foram para as suas novas casas e que alegraram as meninas que os receberam. 







28.2.17

OFF SIGHT – Lugares abandonados

À “conversa” com a Marta sobre a minha paixão e curiosidade pelas casas antigas e abandonadas, surgiu a ideia e a oportunidade de participar no projecto Off sight. Este projecto foi iniciado pela própria Marta, a Catarina, a Vânia, a Catarina e a Joana, e tem como objectivo fotografar uma vez por mês, um tema à escolha pelo grupo. O tema deste mês são os lugares abandonados.
Eu tive a sorte de, este mês, haver uma convidada que vive aqui na minha zona (todas as outras meninas são de Lisboa, Porto e Algarve): a Marta SilvaTrocamos umas mensagens e marcámos para fotografar juntas. A Marta deu a ideia de fotografarmos uma casa em Leiria, perto do castelo e com uma vista fantástica sobre a cidade, não fossem as mil silvas que a rodeiam e teimam em tapar as janelas... Infelizmente não sabemos nada da história desta casa. Estava um dia meio cinzento e chuvoso por isso tivemos pouco tempo para fotografar no exterior da casa. No interior não havia muito a fotografar; havia muito lixo e muito pouca luz, por isso decidi focar-me nalgumas janelas e alguns pormenores que achei interessantes. Devido à escuridão da casa em si e ao dia bem cinzento decidi escolher as fotos mais sombrias e misteriosas de todas porque realmente foi isso que a própria casa me transmitiu. O resultado está aqui, mais abaixo. Espero que gostem! 








Foi a minha primeira experiência neste projecto Off Sight, por isso sei  (e sinto) que ainda estou a dar os primeiros passinhos nisto. No entanto, conto voltar a fazê-lo muito em breve. Não se esqueçam de espreitar as fotos das todas as outras meninas:




CONVIDADAS



19.2.17

And the winner is...

Tenho o prazer de anunciar que a vencedora do giveaway comemorativo dos 11 anos do blog é a Joana! Muitos parabéns Joana! Vais receber um porta-moedas, um estojo, um porta-chaves, um marcador de livros e um bloco de notas. Obrigada por teres participado e espero que gostes da prendinha que preparei para ti. 
Ainda foram muitas meninas a concorrer e por mim ganhavam todas... Mas infelizmente não posso dar um presente a cada uma. No entanto decidi sortear mais cinco meninas para receberem um miminho! As vencedoras são:

- Claudia G. (In the clouds)
- Marta Fernandes (via Facebook)
- Carla Filipa (via Facebook)
- Sara Antunes (via Facebook)

Obrigada a todas pela participação e muitos parabéns às vencedoras!

12.2.17

*giveaway*


Como já é sabido o aniversário do blog está quase aí porta (próximo dia 16) e para celebrar como deve de ser preparei uma pequena surpresa para vocês: vou sortear um presente feito por mim com muito carinho mas, como quero mesmo que seja surpresa, só vão saber o que é quando o vencedor for seleccionado!
Para se habilitarem basta fazer GOSTO na página da Espiral no Facebook e partilharem publicamente este post. Para quem não usa muito o Facebook mas quer ficar habilitado a ganhar o prémio também o pode fazer comentando este post directamente aqui no blog! O vencedor será anunciado no próximo fim-de-semana. Até lá não se esqueçam de participar e de partilhar com as vossas amigas. Tenho a certeza que não se vão arrepender! Boa sorte!

7.2.17

11 anos de blog!

O blog está a ficar bem crescidinho e já no próximo dia 16 faz 11 anos (simmmmmm, 11! Quem diria?) e portanto haverá uma pequena surpresa para celebrar a data juntamente com quem nos segue.
Não se esqueçam e fiquem atentos ao próximo fim-de-semana.

26.1.17

Ainda do ano passado.

Foto por TZ Santos
Este post já havia de ter sido publicado há uns bons meses, mas foi ficando sempre para depois... Agora está na hora de (finalmente) partilhá-lo convosco.
Quando vos disse que tinha feito muita coisa para o meu casamento eu queria dizer que tinha feito mesmo muitaaaaaaaaa coisa! Desde os convites (e outras coisas que já vos mostrei) até aos confettis para o final da cerimónia...

Confettis handmade e frasquinhos de bolas de sabão
Foto por TZ Santos
Fiz uns pequenos cones de cartolina e recortei milhares de confettis de papel de seda. Tenho de confessar que tive ajuda de algumas amigas a fazer os confettis e só lhes tenho a agradecer pela mãozinha que me deram. Bem hajam minhas queridas!

Antes

Depois
Foto por TZ Santos
Comprei esta moldura gigante (pode não parecer mas é mesmo muito grande) numa loja de velharias propositadamente para usar no dia do casamento mas não sabia que fim lhe havia de dar. Pensei em usá-la como "livro de honra" e depois pendurá-la aqui em casa como recordação mas para isso teria de a pintar de branco depois do casamento. Como o dourado não combina em nada com a decoração cá de casa achei que a melhor opção era usar a moldura como uma espécie de quadro de boas vindas à entrada do salão da quinta onde foi a cerimónia. Como o dourado "original" era muito brilhante e amarelo, antes de meter a cartolina e um tampo na moldura, decidi dar-lhe uma lixadela só para dar um arzinho mais "gasto". Colei as chaves que eram uma espécie de "tema" do casamento e  pedi a um amigo para escrever os nossos nomes. Mais uma vez os amigos a salvarem a coisa!!! Mas afinal dizem que eles são para as ocasiões não é? :)
Para fazer os marcadores das mesas usei exactamente o mesmo template dos convites mas com um tamanho ligeiramente maior. Assim sendo o processo foi simples; imprimir os números das mesas e voltar a recortar...


Foto por TZ Santos
Inicialmente também tinha planeado fazer de raíz o Livro de Honra mas já não deu mesmo: o tempo tinha esgotado completamente... A opção mais rápida e viável foi comprar um livro simples da Moinho de Papel (papel feito através de roupa velha) e personalizá-lo com uma das nossas chaves e carimbos com os nossos nomes e datas. Eu sei que podia ter ficado um pouco melhor se lhe tivesse dedicado mais tempo mas com tanta coisa para fazer era inevitável que algo ficasse para trás...



Foto por TZ Santos
Por fim, só tenho mais uma coisinha a mostrar-vos... E foi algo que guardei a sete chaves até ao dia do casamento, nem sei como consegui guardar segredo até ao fim! 
Sempre disse que queria fazer algo diferente quando fosse para "lançar" o bouquet mas, apesar de ter já esta ideia há séculos, nunca a tinha partilhado com ninguém e queria muito que fosse surpresa para as solteiras presentes. Massacraram-me a paciência até ao último minuto para ver se descobriam como ia fazer mas eu não me descosi!! :) Quem me conhece bem sabe que eu adoro quermesses portanto nada melhor que "rifar" o bouquet!!! Fiz um carrinho a partir de um móvel velho de duas prateleiras que estava estacionado há demasiado tempo na garagem dos meus pais; pedi ajuda ao meu padrinho para fazer a armação superior e o toldo (lá está novamente a ajuda dos amigos) e depois encarreguei-me de lhe fazer um "vestido" digno de uma quermesse para as meninas. Comprei e arranjei algumas peças como flores artificiais, tupperwares, colheres de pau, aventais e panos de cozinha para "rifar" e criar um momento diferente e muito divertido! Identifiquei cada peça com um número e pedi a cada donzela para tirar uma rifinha. Infelizmente não tenho muitas fotos do momento em si (com muita pena minha só tenho video deste momento) mas aqui fica um cheirinho de como ficou o carrinho. Eu achei que ficou muito fofo. E vocês o que acham?