10.11.16

Pequenas lembranças

Foto por TZ Santos
As lembranças para oferecer aos convidados só poderiam ser, impreterivelmente, handmade, ou no minimo personalizadas por mim. Acho que ninguém estaria à espera do contrário. Surgia então a questão; e o que vamos oferecer? Queria que fosse algo relacionado com os convites (e as chaves antigas) mas para os homens era um tanto ou quanto complicado aplicar esse tema num objecto que, no meu ponto de vista, pode ser bastante femenino. Foi daí que veio a ideia de incorporar uma fechadura. Para os homens estava decidido que iamos fazer um licor caseiro (feito pelo pai de uma amiga). Compramos as garrafinhas, engarrafamos o licor, cortamos o papel kraft, carimbamos e colamos.


Depois foi pesquisar e procurar (bastante!!) por uns cadeados que dessem para os presentes das senhoras. Foi aí que encontrei estes cadeados em forma de coração que achei muito fofinhos e perfeitamente adequados para fazer uns porta-chaves. Comprei os cadeados, mais umas quantas réplicas em miniatura de chaves antigas, fiz mais mil e um lacinhos de cetim e montei tudo.

Porta-chaves para as senhoras e respectivos "embrulhos" abaixo


Para as senhoras de mais idade, e porque achei que algumas delas não iam gostar tanto assim dos porta-chaves, fiz uns saquinhos de alfazema. Eram muito simples, feitos em pano cru com o carimbo da fechadura, ilhós e a mesma fita de cetim que usei em várias coisas quase como fio condutor. Foi a primeira vez que fiz este tipo de saquinhos e fiquei bastante satisfeita com o resultado. Cheiravam tãooooooo bem!

Saquinhos de alfazema e respectivos "embrulhos" abaixo


Estava assim tudo tratado até que achei que as madrinhas e padrinhos mereciam um miminho especial. Então fiz-lhes um saco de papel kraft com umas lembranças extra. Os sacos incluiam o licor, o porta-chaves, o saquinho de alfazema, uma chave "saca-caricas" e um bloquinho também kraft que comprei e personalizei com o "nosso" carimbo. Ainda queria colocar no saco mais uma coisa ou outra mas o tempo estava a esgotar-se e ainda havia tanta coisa a tratar!



Por incrivel que possa parecer o que deu mais trabalho foi onde tive mais ajuda; os pequenos sacos de papel kraft que usámos para "embrulhar" as prendas das senhoras. Foi uma luta a 8 mãos! Mil obrigadas Sara, Rita e Catarina! Sem vocês ainda agora estava a cortar/dobrar/carimbar/colar/encher/fechar estes pacotinhos! 
Penso que os convidados ficaram satisfeitos com estas pequenas lembranças que tanto gosto me deram a criar. Espero que vocês aí desse lado também tenho gostado! Ah, já agora, aproveito para informar que se alguém estiver interessado eu aceito encomendas! :)
Como podem imaginar o esforço e o trabalho  foram enormes mas a minha recompensa foi, sem dúvida, muito maior!...

2.11.16

Caixinha das alianças

(Foto por TZ Santos)
Acho que a segunda coisa que fiz para o meu casamento foi esta caixinha. Se calhar já a tinha há mais de 10 anos em casa. Comprei-a (já não me lembro porquê) e durante todo este tempo não tinha destino nenhum para lhe dar... Até que chegou o dia em que me serviu para alguma coisa! Tinha o tamanho ideal e estava ainda em cru, portanto era perfeita para albergar as alianças do grande dia. O processo foi simples; pintá-la de branco, lixá-la para lhe dar um ar ligeiramente velho, colar uma fitinha de renda (na zona onde ia ficar a fita não pintei de branco para fazer sobressair a renda), e em cima colocar uma chave com um lacinho relacionada com o dia e os convites. Depois foi só fazer uma pequena almofada em pano cru, decorá-la com a fita de renda a condizer com a caixa e coser as fitas de cetim onde prendi as alianças. Uma vez mais adorei o resultado final; simples e elegante! E para levar esta caixinha tão importante, arranjei a "menina das alianças" mais bonita de todo o sempre; a minha avó Ermecinda, de 82 anos! Era impossível ser de outra maneira. 



10.10.16

"Há dias que marcam a alma e a vida da gente"...

Foto de TZ Santos
...(quem o canta é a Mariza numa das mais maravilhosas músicas escritas em português. Neste caso, como não se adequa, vamos esquecer o resto da letra). E assim foi, um dia que realmente marcou a minha vida! Nunca fui moça para sonhar muito com o casamento; é óbvio que esporádicamente a ideia vinha à baila na minha cabeça mas rapidamente esmorecia. Sempre disse, na brincadeira, que casaria porque queria fazer uma festa e ter um vestido bonito, mas longe de mim de imaginar o que esse dia me iria trazer, desde o pedido até ao último minuto desta "aventura". Sim, aventura, porque até escolher uma flor se pode tornar uma complicação (fiquei a saber que as flores mais bonitas só existem no inverno)! Apesar de fotografar casamentos com alguma regularidade e estar bem treinada para cada momento do "dia D", quando se trata de organizar o nosso a coisa parece não ser tão fácil ou acessível. A minha sorte é que tenho um gosto muito bem definido e por isso sabia bem o que buscar/procurar. O meu azar é que tudo o que gosto, ou não existe em Portugal, ou é extremamente caro ou de dificil acesso. Portanto não me sobravam muitas alternativas: a maior parte das coisas iam ser feitas à mão, por mim. O desafio começou logo nos convites!!! Queria algo simples e diferente, que tivesse a ver connosco (mais comigo, confesso)! A ideia veio quando dei de caras com estas chaves e morri de amor por elas. Sempre tive um qualquer fascínio por chaves antigas, vá-se lá saber porquê... Depois de pedir alguns orçamentos para execução dos convites a coisa ficou ainda mais clara... teria de ser eu a fazê-los, à mão, um a um!!! Tive ajuda de um amigo para achar o template perfeito e a partir daí foi recortar convites manualmente, como se não houvesse amanhã! Depois de muitas horas, dores nos dedos por causa da tesoura e muitos lacinhos de cetim, o resultado deixou-me deslumbrada e muito orgulhosa! Não podia ter ficado mais feliz!




Tenho muito mais para partilhar convosco mas prefiro ir mostrando aos poucos. É preferível ir partilhando do que ter apenas um único post demasiado extenso!!! Assim, e para não maçar muito, mostro o resto para a próxima. :)

1.9.16

Até já!


Já lá vão quase cerca de 5 meses que não vinha "aqui"! 
Sabia que já tinha passado algum tempo desde a última vez que publiquei no blog mas não tinha noção que já era assim tantooooooo!!! Como é isto possível? Ainda agora estava a começar o ano e eu a dizer que queria o meu blog mais activo, que lhe queria dar outra dinâmica... Mas agora, agora só me apetece perguntar quem ligou o forward e se esqueceu de voltar a meter no play para a coisa continuar a decorrer normalmente???? Ainda agora era Abril e eu estava a preparar o post sobre a More Than Cookies, mas no entranto já dou por mim a pensar nas prendas de natal!
É verdade que estes últimos meses foram vividos intensamente por um bom motivo; casei, dei o nó, juntámos os trapinhos e as escovas de dentes, assim sendo, todo o tempo livre foi dedicado aos devidos preparativos quase todos eles projectos DIY. E é por esse mesmo motivo que tenho 500 mil coisas bonitas para vos mostar. Por favor, deixem-me meter o tempo no pause, só um bocadinho! Quero poder partilhar convosco o que andei a fazer para o dia mais bonito e mágico do ano... pelo menos para mim. eh eh eh 
Volto já já de seguida, ok? Tenho só mais umas coisas bem bonitas a fazer este mês. :)
Até já!

15.4.16

A Espiral na More Than Cookies


Há uns tempos atrás recebi um e-mail das simpáticas meninas da More Than Cookies ao qual era impensável dizer que não! Propuseram-me criar um projecto DIY com um dos produtos delas. Depois da difícil tarefa de escolher um só produto, no meio de tanta coisa linda, veio a mais difícil tarefa de engendrar um projecto... Pronto, já falhei... Não me fiquei só por um!... Espreitem as fotos abaixo e leiam o texto para verem tudo o que fiz.
Às meninas da More Than Cookies o meu "muito obrigada" pelo desafio proposto! Senti-me bastante lisonjeada pelo convite e por ter sido a vossa primeira "convidada".



"Quando se recebe uma caixinha tão bonita e mimosa como esta percebe-se logo que dali só podem sair coisas bonitas mesmo antes de a abrir! E foi exactamente o que aconteceu... 


Assim que as meninas da MorethanCookies me propuseram este desafio de criar um projecto DIY a minha cabeça começou logo a fervilhar e nos 5 minutos seguintes à recepção do e-mail delas surgiram-me mil e uma ideias para pôr em prática, mas tive de me conter... Pois se este post já vai ser longo o que seria se fizesse tudo o que queria?
Andava há já algum tempo com vontade de usar as “letrinhas da moda” cá em casa mas como o tempo livre não tem abundado fui deixando sempre para “depois”. Agora era a hora certa de as usar e achei que o meu cantinho da costura, neste momento, era o sitio que precisava mais. Para este pequeno projecto não foi preciso muito material; letras de madeira (ou MDF), as maravilhosas washi tape da Greengate, uma tesoura, massa adesiva Patafix da UHU e uma boa dose de paciência (pois além de ser um projecto simples é um pouco moroso).


Comecemos então por “contornar” as letras com a washi tape deixando o excesso da fita para a parte de trás de cada letra. Tem de se ter em atenção que depois de colocar a fita em toda a volta, tem de se dar uns pequenos golpes sempre que há um canto ou sempre que a letra é curva. Só deste modo conseguimos fazer com que a fita fique direitinha. Depois é só dobrar a fita para trás e ir colando com jeitinho.


A ideia inicial era só “contornar” as letras mas como tinha o símbolo “&” quis fazer algo diferente e decidi forrá-lo todo para sobressair e ser diferente. O primeiro passo é colar a fita em toda a parte da frente do símbolo e depois com bastante jeito cortar o excedente com um x-ato ou um bisturi.






Depois da parte da frente estar completamente forrada tem de se repetir o processo que se fez para as outras letras e ir contornando o símbolo com a washi tape.


Não esquecer que é mesmo muito importante dar os pequenos golpes no excedente da fita em todos os cantos e curvas para que o acabamento seja o mais perfeito possível.


Dobrar a fita para trás e ir colando aos poucos.
Et voilá, terminámos a parte mais difícil!


Depois é só colocar uns pedaços de massa adesiva (eu usei Patafix da UHU mas pode-se usar fita-cola dos dois lados) e colocar na parede que escolherem embelezar.


Quis que o meu projecto tivesse uma vertente também um pouco despreocupada por isso para fazer a palavra “happy” fui apenas rasgando a washi tape com as mãos e fui colando na parede assim ao acaso.
O resultado das letras contornadas com a fita agradou-me bastante pois dá-lhes um ar diferente e fresco!


Como se ainda não bastasse quis dar um “toque” a outras coisinhas aqui em casa... Decidi partilhar convosco para vos mostrar como se podem fazer coisas tão simples com a washi tape que podem alterar completamente o aspecto das nossas peças mais vulgares.
A prateleira da minha cozinha ganhou uma vida nova...



O meu escadote já tem um ar diferente de todos os outros milhões que por aí andam...



Os lápis, que inconscientemente acabo por trazer sempre para casa “daquela” loja onde se compram escadotes iguais ao meu, tornaram-se muito mais bonitos e floridos...


E até as t-lights se iluminaram de maneira diferente!



Espero que tenham gostado das dicas e que vos sirvam de inspiração para muitos e bonitos projectos. Metam mãos à obra e não se esqueçam que o mais importante é criarem e serem felizes. "

29.3.16

Finalmente!!!!



Aqui estão duas das 5 almofadas que fiz para a minha sala. A primeira que publiquei foi esta, feita com o que sobrou dos tecidos e, de todas, a minha preferida. 
Sei que andava há já bastante tempo para partilhar imagens destas duas almofadas que também já estavam prontas mas já sabem como é... O tempo passa a correr e é tão dificil conseguir fazer tudo o que se quer... Primeiro foi conseguir passar na retrosaria para forrar os botões. Depois arranjar tempo para os pregar e finalmente ter tempo livre para as fotografar!!! Espero que gostem.
Agora já só me falta terminar outras duas... Devagar devarinho! Tudo a seu tempo! 

20.3.16

Já cheira a Primavera!




As árvores já estão em flor... e é tão bom trazê-las para dentro de casa!

16.2.16

10 ANOS DESTA ESPIRAL


Sim, é verdade! Já passaram 10 anos desde o primeiro post aqui no blog. 
Gostaria de "celebrar" esta data de uma maneira especial mas o tempo livre escasseia e não consegui preparar nada até à data de hoje. Ainda assim não queria deixar passar este dia em branco.
Dez anos é muito tempo... E este blog andou durante muitos anos numa autêntica roda viva! Foram muitas as experiências, muitas aprendizagens, muitas as invenções e o melhor de tudo foi conhecer muita gente boa e talentosa, porque sem essa gente o blog não teria qualquer sentido...
Andei aqui no blog às voltas para tentar, pelo menos, escolher uma foto que marcasse este dia e estes últimos 10 anos mas não consegui... Na primeira foto publicada no blog aparece a minha cara em grande plano e digamos de passagem que não estou no meu melhor ângulo. eheheh Portanto, e depois de pensar um pouco, escolhi apenas duas fotos; uma da primeira peça que cosi à máquina, que remonta ao ano de nascimento do blog e outra dos primeiros porta-moedas com o chamado "fecho da avó" que fiz em 2008. Apesar de não terem sido as peças mais perfeitas e bonitas que fiz, acho que são duas das alturas mais importantes a nível de crescimento criativo e técnico.
Obrigada a todos vocês que passaram e passam por este blog, pois, como costumo dizer, um blog sem "espectadores" não vale de nada.
Obrigada a todos e espero encontrar-vos aqui daqui a outros 10 anos. :)



15.2.16

Programa de São Valentim


Aqui em casa é um dia como os outros, sem "festejos" ou "comemorações" especiais mas o que é certo é que este ano, sem planeamentos prévios para este mesmo dia, tivémos o "programa" ideal de São Valentim. :)

13.2.16

Tecidos aos molhos


Tecidos importados 100% algodão

Tenho de confessar que apesar de já ter mudado de casa há mais de um ano e meio ainda não tinha trazido os meus tecidos para cá... Sim, a costura esteve um pouco "ausente" da minha vida nos últimos dois anos e já tinha muitas saudades da minha máquina e dos meus trapinhos. Sempre fui fazendo alguma coisa, mas ou eram tecidos que acabava de adquirir para projectos correntes ou eram apenas alterações nas próprias peças. Não quer com isto dizer que tivesse qualquer plano para estes "restos" de tecidos que foram sobrando ao longo dos vários anos, mas estando eles perto de mim pode ser que me dê vontade de lhes pegar seja lá para o que for. O que é certo é que apesar de não saber o que fazer com eles pelo menos já os passei a ferro e já os dobrei bem dobradinhos como bem merecem. Agora ali estão à espera que tenha várias ideias e lhes ponha a mão num futuro próximo. :)

1.2.16

Aproveitando os restinhos todos!


Ando há séculos a fazer fronhas novas para as almofadas da sala! A verdade é que ja estão as 4 costuradas mas faltam apenas pequenos pormenores, como por exemplo os botões forrados. 
Tenho saído sempre tarde do trabalho e por isso não tenho conseguido apanhar a retrosaria aberta para ir fazer esse serviço... Enfim, espero que esteja para breve, pois quero mostrar o resultado final!!! Ainda assim no final da semana passada consegui fazer (e acabar) uma almofada pequena para a poltrona. Já tinha decidido que esta almofada ia ser feita com o que sobrasse do tecido das outras 4, mas não tinha ideia que ia ficar este miminho tão bom!! Adoro-a!!! É a mais bonita de todas, sem sombra de dúvidas. 
Em qualquer que seja o trabalho de costura guardo sempre qualquer restinho de tecido, pois como podem ver dá sempre para aproveitar para fazer pequenas peças aos restalhinhos. Também já tinha feito a capa da minha máquina da costura assim, como podem ver aqui
Isto dá trabalho mas fica tão giro!!!!! 

12.1.16

Árvore de Natal

Já estou um pouco fora de época mas confesso que me está a custar imenso ter que desmanchar a árvore de Natal. Sei que é apenas um galho seco encontrado à porta de casa mas foi a "nossa" primeira árvore e talvez por isso me custe tanto tirá-la dali daquele cantinho. Acho-a especial e pronto! 

Como disse, esta foi mesmo a "nossa" primeira árvore de Natal. Recordo-me que em 2014 andei muito tempo a pensar como deveria ser a nossa árvore mas tudo o que via à venda além de caro era sempre convencional. E isso não me dizia muito... Queria arranjar algo que tivesse a ver connosco mas não estava a ver bem como. Faltou-me "aquela" ideia perfeita! Nisto lá se passou a época natalicia e nada de árvore... Por isso este último Natal achei que devíamos (e mereciamos) ter algo especial e diferente. A ideia era reutilizar ou remodelar mas assim que vi um monte galhos cortados e empilhados na rua não tive dúvidas nenhumas. Escolhemos o mais bonito e trouxemo-lo para casa. A decoração é muito básica; comprei umas simples, e muito baratas, bolinhas brancas flocadas e  uma fita de cetim lilás. Depois fiz um pequeno laço em cada bola, meti umas luzinhas amarelas, "roubei" o vaso da roseira por uns tempos e ficou isto que vêem acima. 
Resumindo, gosto tanto dela que quero que se aguente ali até ao próximo Natal!!!

20.12.15

Abajur customizado


Quando comprei este candeeiro de pé achei-lhe muita graça mas pensei logo para mim mesma que lhe faltava qualquer coisa... Já o tinha em casa há cerca de um ano e cada vez que olhava para ele ficava a pensar o que lhe havia de fazer para ficar com a "minha cara" mas o tempo ia passando e não tinha grandes ideias em mente... Até que, na semana passada quando fui à retrosaria, me deparei com esta renda que eu acho lindissíma. E foi naquele preciso momento que se fez luz e me lembrei do meu candeeiro de pé! Achei logo que seria a combinação perfeita! Uma pequena customização barata, simples e bonita que a meu ver resultou muito bem,
São estes pequenos apontamentos que tornam a nossa casa mais "nossa" e acolhedora.




6.12.15

Sunday morning

Papas de aveia
Os domingos de manhã são óptimos para tomarmos um pequeno-almoço mais demorado e experimentarmos receitas novas. Desta vez quis experimentar uma receita de papas de aveia diferente e depois de pesquisar descobri esta que me sabe mais a sobremesa do que outra coisa! Soube-me tanto a arroz doce!! A receita é da Filipa Gomes mas fiz pequenas alterações e substituições. Meti menos açucar, usei bebida de aveia e substituí o mel por geleia de arroz. Não usei maçã porque simplesmente não tinha nenhuma... O resultado é realmente delicioso mas, talvez por não ter usado a maçã, tenha achado que ficou um pouco doce demais para mim. Da próxima vez meto maçã e corto ainda mais no açucar. Tenho a certeza que aí sim, vai ficar perfeito para mim! Experimentem!